Dicas

O que é desvitalização em odontologia?

Muitos procedimentos odontológicos são realizados pelo newtown dentist geelong para garantir uma boa higiene dental. Entre eles está a desvitalização, que é uma prática bastante comum, mas pode fazer muito bem ao paciente. Portanto, você não precisa entrar em pânico quando seu médico lhe disser que ele precisa desvitalizar seu dente. Aqui está tudo o que você precisa saber.

Princípio da desvitalização em odontologia

A desvitalização é o domínio da endodontia, disciplina que trata o interior dos dentes. Na verdade, cada dente contém uma polpa, comumente chamada de “nervo do dente”. É responsável pela dor de dente. Desvitalizar um dente consiste em retirá-lo para estancar essa dor.

Também é chamada de pulpectomia. Esta operação é necessária quando surgem lesões na polpa dentária, muitas vezes após uma cárie profunda, trauma ou fratura. Em casos menos graves, espera-se que a polpa cicatrize, mas muitas vezes quando inflama severamente, causa “pulpite irreversível” e é aí que a desvitalização é inevitável.

Como é a desvitalização de um dente?

Em primeiro lugar, o dentista deve realizar um exame dentário para determinar se é de fato pulpite irreversível. Estabelecido o diagnóstico e realizada a desvitalização, ele realiza a anestesia local. Para fazer isso, ele coloca um mini campo cirúrgico em sua boca e alarga a coroa para acessar a raiz. Ele então curará a decomposição, limpará e desinfetará as entradas dos dutos que conduzem à polpa.

Só depois disso ele retirará o nervo completamente. Em seguida, a raiz é bloqueada com uma pasta anti-séptica. A operação pode durar entre 30 minutos e 1h15 dependendo do número de raízes e canais de cada dente. Poucos dias depois, será necessário restaurar o dente com compósito.

Existem consequências?

Se o dentista executar bem o canal radicular, não haverá consequências. Na verdade, se a operação for mal realizada, pode haver uma infecção no osso, próximo às raízes, chamada de “cisto dentário”. Essa infecção pode levar a outras patologias, como abscesso e, em última instância, a extração do dente será a única saída.

Porém, se a operação for bem realizada, manter o dente “morto” na boca não representa nenhum risco à saúde, ao contrário da crença popular. Como o dente ainda está conectado ao osso, ele continua vivo e não corre o risco de infectar outros dentes a longo prazo. Não é a desvitalização em si que pode ser problemática, mas uma obturação deficiente do dente.

E quanto ao custo de desvitalizar um dente?

O preço varia consoante confie a operação ao seu dentista ou a um especialista em endodontia. Obviamente, se você escolher um endodontista exclusivo, os preços são bem altos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *