Dicas

7 segredos para encontrar um bom advogado

Existem muitas razões pelas quais um bom advogado pode ser necessário. Desde as menos desejáveis, como ser acusado de um crime, pedir a custódia após o divórcio ou ser despedido do emprego, até as mais alegres, como assinar um contrato de trabalho ou abrir um negócio e formar uma sociedade.

Existem muitos advogados e, como em todos os serviços que são contratados, é importante avaliar vários aspectos antes de colocar o nosso caso nas mãos de um jurista.

Confira agora o melhor advogado criminalista | Escolhe o melhor para atuar no seu caso

O que deve ser levado em consideração para escolher um bom advogado?

1- Que ele seja um especialista no assunto que eu preciso

Se contratarmos um advogado, devemos ter certeza de que ele possui experiência na área do direito em nosso caso. A experiência é muito importante e, ao expor nossa situação diretamente a você, um profissional especializado poderá nos informar sobre o problema jurídico em questão. Se não nos transmitir segurança, não será uma boa opção.

2- Boas referências

Se existe um serviço em que o “boca a boca” funciona muito bem, é o dos advogados. Se um Escritório de Advocacia satisfaz um cliente, essa pessoa aconselhará seus amigos, familiares ou colegas de trabalho que estejam em situações futuras semelhantes. Muito melhor se as taxas não forem abusivas. Um escritório de advocacia que se preze cuidará de seus clientes e isso se traduzirá em boas referências.

3- Que oferece informações e está acessível

O advogado deve manter seu cliente informado sobre o andamento de seu procedimento. Nesse sentido, é preciso ter paciência, pois os prazos costumam ser longos e, se não houver novidades, a comunicação é desnecessária.

Um bom advogado sempre atualizará seu cliente e estará comprometido com seu caso. Você deve responder às nossas ligações ou e-mails, especialmente se precisarmos fornecer novas informações sobre o nosso problema.

4- Disponibilidade e localização

É imprescindível que o Escritório que contratamos esteja próximo ao nosso endereço, caso tenhamos que realizar entrevistas frequentes. Se vivemos em uma cidade grande, como Madrid, devemos tentar fazer com que nosso advogado trabalhe no centro;  uma vez que irá facilitar o acesso a ele. É importante também que seja localizável, com site, e-mail profissional, telefone para contato e endereço físico claro e visível. Isso sempre traz segurança e confiança.

5- Honestidade e primeira impressão positiva

No primeiro encontro com um bom advogado, devemos ter uma boa impressão dele. Se não o fizermos, teremos um mau começo. Devemos desconfiar de um advogado que nos garante cem por cento de sucesso. Embora deva orientar-nos sobre as possibilidades de vitória, as dificuldades que temos para o conseguir e os instrumentos jurídicos que estão a nosso favor. A honestidade e honestidade que você nos transmite deve reforçar nossa intenção de escolhê-lo.

6- Honorários advocatícios

Em muitos escritórios, como o nosso, a primeira visita é gratuita. Nele, o cliente tem o direito de saber exatamente quanto custará o processo e os honorários do profissional. Cada advogado pode definir seus honorários, mas devemos nos certificar de que os honorários sejam claros.

7- Melhor se você pertencer a uma empresa multidisciplinar

O advogado que contratamos deve colocar nossos interesses antes dos seus. Você deve nos aconselhar, com sinceridade e honestidade. Devemos ter claro que ele será uma figura que nos acompanhará em nossa aventura e, se fizer bem o seu trabalho, provavelmente em outras experiências futuras. Por isso, será muito útil se você tiver profissionais especializados em diversos assuntos ou se tiver um serviço de assessoria, se o nosso caso se referir a uma empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *