Dicas

4 DICAS PARA IDENTIFICAR O ESTRESSE

O estresse é uma reação fisiológica que é acionada quando estamos em uma posição que gera perigo, ansiedade, medo ou dificuldade significativa. Uma cadeia de mecanismos biológicos intervém, então, com o objetivo de preparar o organismo para reagir ao perigo.

O corpo então libera hormônios (cortisol, adrenalina), comportamentos reativos (paralisia, voo, alerta) e ativa certas áreas do cérebro (amígdala, hipocampo). Neste artigo, vamos nos concentrar em 4 dicas que o ajudarão a saber que você está sob estresse, uma condição importante para evitar que ele piore e se torne patológico.

Em qualquer sinais de estresse considere fazer uma Terapia Online.

SINAIS DE ESTRESSE

Quando o estresse se manifesta de forma significativa (em intensidade e tempo), pode causar múltiplas complicações: depressão, hipertensão, ansiedade, doenças cardiovasculares, etc. Mas é naturalmente muito mais apropriado identificar o estresse antes que essas complicações ocorram!

A dificuldade é que o estresse se manifesta de maneiras diferentes dependendo dos traços de personalidade (dependendo se a pessoa está geralmente zangada ou calma), ou mesmo de acordo com suas experiências anteriores e sua experiência diante de situações estressantes.

A pessoa estressada pode, portanto, ficar com raiva, nervosa, emocional, hiperativa ou, inversamente, passiva, retraída, deprimida e inativa, o que pode dificultar a distinção dos sinais de estresse. No entanto, existem 4 dimensões onde o estresse se manifesta e nas quais devemos concentrar nossa atenção:

A DIMENSÃO EMOCIONAL

PICOS DE RAIVA, NERVOSISMO E IRRITABILIDADE

A irritabilidade é uma consequência importante do estresse: quando uma pessoa vive em um estado de estresse e está psicologicamente tensa por suas preocupações, é possível que qualquer evento da vida cotidiana seja vivenciado como insuportável, este o que pode tornar uma pessoa estressada suscetível, irritável e zangada assim que uma simples pergunta for feita: “Como vai você?” ” ” Você teve um bom dia ? ”

VOLTAGEM CONSTANTE

O estresse coloca a pessoa em estado de vigilância, seu corpo como sua mente podem sentir uma tensão psicológica constante impedindo qualquer descanso ou situação de calma. Você será capaz de identificar a presença de estresse patológico se perceber que a pessoa não consegue se beneficiar de situações que deveriam ser repousantes (passeio na floresta, cochilo, noite com os amigos, etc.).

DEPRESSÃO, ESTADOS DE ANSIEDADE E AGITAÇÃO

O estresse pode realmente deixar uma pessoa infeliz, gerar pensamentos sombrios, ansiedades e pensamentos negativos e, por fim, levar a estados de ansiedade e depressão. O efeito patológico do estresse pode ser explicado, em particular, pelas consequências que provoca na vida diária: a pessoa estressada estando irritada e cansada, pode decidir se afastar de outras pessoas, aumentando assim seu isolamento, mas a pessoa será menos produtiva no trabalho por causa de seu cansaço, levando a potenciais consequências profissionais.

A DIMENSÃO COGNITIVA

DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO

A energia psicológica e física consumida pelo estresse pode afetar sua concentração e atenção e, assim, impactar seu trabalho. Você perceberá isso pelo aumento da taxa de erro ou pelo fato de que a pessoa parece ter mais dificuldade em fazer o que no passado era uma tarefa simples para ela.

PROBLEMA DE MEMÓRIA

A produção excessiva de certos hormônios relacionados ao estresse (em particular o cortisol) pode ter o efeito negativo da hiperativação de certas áreas do cérebro e, portanto, uma perda na qualidade da memorização. Mais uma vez, fique alerta se notar uma diferença de intensidade e duração.

IDEIAS NEGATIVAS, PESSIMISTAS E DERROTISTAS

Incapacidade de tomar decisões devido a constantes aborrecimentos e medo do futuro, perda de autoestima, pessimismo e negatividade são todos sinais cognitivos que podem ser sinais de que um estado de estresse está em fase de acomodação.

A DIMENSÃO FISIOLÓGICA

DISTÚRBIO DO SONO

Sendo o estresse uma função que o coloca em estado de alerta em caso de perigo, pode ter o efeito colateral de afetar a qualidade do sono, pois o fato de dormir supõe justamente que tudo está “indo bem” para permitir que você caia. seus guardas. Com o corpo e a mente em alerta constante, pode ser difícil para a pessoa parar de pensar no que a está estressando, causando ruminações que a impedirão de adormecer.

AUMENTO DA FREQUÊNCIA CARDÍACA

O estresse pode atuar sobre o sistema nervoso simpático (parte do sistema nervoso que controla as funções orgânicas automáticas) e, assim, aumentar a frequência cardíaca, causar palpitações cardíacas ou mesmo tensionar os músculos.

EXAUSTÃO

O estresse provoca um gasto significativo de energia cerebral. A pessoa rumina, tem dificuldade em descansar a mente até tarde da noite, o que leva ao esgotamento do corpo e perda de sono. Poderá notar isto se, apesar de acordar relativamente tarde (10h ou mais), ainda se sentir cansado, como se não tivesse podido tirar partido das suas horas de sono.

DOR E DOENÇA

O estresse excessivo pode alterar a expressão de genes em nossos glóbulos brancos, tornando-os hiperativos e pode causar inflamação, que, se infectada, afeta diretamente a capacidade de defesa do corpo, bem como fica bem. O esgotamento do corpo e a energia imunológica consumida pelo estresse também os tornam mais vulneráveis ​​a várias dores (dores de cabeça, dores de estômago, etc.).

A DIMENSÃO COMPORTAMENTAL

COMPORTAMENTOS NERVOSOS

O estresse gera intensa tensão corporal e psicológica, gerando comportamentos compensatórios que visam o alívio da tensão. A pessoa estressada pode então roer as unhas, roer os lábios ou até mesmo arrancar os cabelos.

DISTÚRBIOS ALIMENTARES

Os efeitos do estresse sobre os alimentos são múltiplos, pode fazer com que você se alivie comendo e beliscando tudo e qualquer coisa, ou pelo contrário, causar dores de estômago que impossibilitam de engolir qualquer coisa. Fique atento se notar uma mudança nos hábitos alimentares que é marcada pela intensidade e / ou duração.

CONSUMO DE PRODUTOS VICIANTES

O consumo de produtos que causam dependência pode dar a ilusão de alívio e se tornar (como petiscar) a solução preferida para aliviar os sintomas de estresse, uma vez que as causas do estresse costumam ser muito mais difíceis de entender e tratar. Mas tenha em mente que esses vícios na verdade têm o efeito oposto: eles adicionam um vício, uma nova necessidade, de modo que você acabará estressado tanto pelo que inicialmente o estressou, mas também por não ser capaz de fumar, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *